Atypical: 3 Motivos para Ver

Essa semana estreia a segunda temporada de Atypical, então vem descobrir 3 motivos para não perder essa incrível série da Netflix.

Atypical estreou ano passado e em pouco tempo se tornou um sucesso de público e crítica. Com poucos episódios e uma premissa simples, a série abriu um debate interessante sobre autismo e inclusão.Fiquei encantanda, emocionada e virei fã logo nos primeiros episódios!

Dica: Se você já assistiu a Season 01, confira a resenha AQUI

Trama de Atypical

Sam Gardner é um autista que tem todo o apoio da família para lidar com suas diferenças. Quando ele decide que quer namorar como qualquer outra pessoa, inicia uma jornada de autodescoberta para ele e as pessoas ao seu redor. Afinal, como será a nova dinâmica familiar agora que Sam está independente? Então, confira os 3 motivos para ver a série!

Resultado de imagem para atypical gif

3. Demistificando o Autismo

Cada vez mais a televisão está apostando em personagens que ajudam a desmitificar como é um autista. Atypical iniciou essa jornada de uma forma leve e focada na comédia. Contudo, atualmente é também possível acompanhar o drama médico The Good Doctor, no qual o protagonista é um médico autista.

Resultado de imagem para atypical gif

Com isto, se cria uma conexão com os autistas e os familiares. Por consequência, diminui a falta de conhecimento sobre o assunto e intolerância. Além disso, é também importante pela questão de representividade. Dessa forma, autistas passam a entender que tem seu espaço na sociedade.

2. Mix de Drama e Comédia

Aytpical é uma série dramédia. Ou seja, mesmo falando de uma temática tão importante como o autismo, o foco é na diversão. Então, ela dosa o drama da vida de Sam e sua família com várias situações hilárias.

Imagem relacionada

Inclusive, a Netflix tem investido bastante nesse estilo, pois debate assuntos importantes atuais na sociedade enquando diverte o público, como é o caso de Dear White People.

1.A conexão entre irmãos

Sam tem uma família unida e que sempre está lá por ele. Mas, conforme vamos conhecendo mais sobre os Gardners, descobrimos que Casey é quem tem uma conexão única com o irmão.

Resultado de imagem para atypical gif

Casey teria todos os motivos para não gostar do irmão ou se sentir prejudicada por sempre ter que cuidar dele. Contudo, ela se mostra uma irmã leal e que muitas vezes deixa de lado seus desejos para colocar Sam em primeiro lugar.

Portanto, aproveite esse final de semana para conhecer Sam e seu jeito Atypical!

E você? Ficou interessando em ver Atypical? Comente!

Anteriores

Book Review: Pax (Sara Pennypacker)

Próximo

Book Review: Criatividade S/A (Ed Catmull)

  1. Angela Costa

    Fiquei realmente curiosa para saber um pouco dessa série que não conhecia.
    Tive uma colega de trabalho, que o primeiro e único filho, nasceu autista.
    Lembro- me do desespero, incredulidade, dor e finalmente a separação (o marido sempre a culpou) que ela sofreu por o filho ter nascido assim.
    Ainda tenho muita pena por ela ter se tornado tão triste. Diferente da pessoa alegre e prestativa que era.
    Hoje muita coisa está sendo desmistificada em relação às essa doença, e a mídia já se deu conta de que isso pode ajudar muito.

    • Oi, Angela

      Nossa que história triste! Mas, infelizmente, é a realidade de muitas famílias.

      Inclusive, na série, tem a citação de como no início o pai do personagem não lidou tão bem com a situação.

      Assista que você vai gostar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén