Depois de muitos anos, voltei a escrever ao Papai Noel e fazer o meu pedido de Natal!

Querido Papai Noel,

Nem lembro a última vez em que escrevi uma carta para você. Provavelmente, foi na época em que acreditava que você era tão mágico que não importava não ter uma lareira na minha casa. O bom velhinho daria o seu jeito para me presentear já que sempre me comportei. Ainda que muitas vezes ganhasse um presente diferente do que tinha pedido.

Dessa vez, não estou escrevendo por querer um presente. Na verdade, eu vim para agradecer. Pois finalmente entendi o motivo de você ser tão especial. Aliás, não só você, Papai Noel, mas todas as lendas, os contos e as histórias que dão alegria, emoção e esperança para as pessoas.

Desculpa a demora, mas as vezes é preciso alguns anos e certas experiências para então a ficha cair! Em um ano tão intenso, parecendo uma montanha russa, cheio de altos e baixos, eu só tenho a agradecer. Pelos momentos de felicidades e de tristeza. Pelos erros e acertos. Pelos aprendizados e ensinamentos. Ah, Papai Noel, como eu amadureci neste ano!

Mas o melhor de tudo foi poder continuar acreditando na magia das palavras. Esta é a razão pela qual escrevo. Em meio a tantas dificuldades e incertezas, o poder da escrita é o que me mantém cheia de energia e de esperança no futuro. Afinal, não é isto a sua razão de existir? Juntamente com o Natal, você renova a fé das pessoas no bem e de que melhores dias virão!

Então, Papai Noel…

Só tenho um pedido a fazer: Continue sendo o bom velhinho que vem todos os anos  nos visitar a alegrar nossas vidas. Sei que muitas pessoas ainda o percebem apenas pelos presentes materiais. Porém, o maior presente que você dá para todos é a magia do Natal!!!

Imagem relacionada