feedback2

Comunicação é tão importante quanto o ar que respiramos. Então, como o Feedback continua sendo negligenciado por muitas pessoas e empresas?

Não faltam artigos e estudos de casos que ressaltem a importância do Feedback para uma organização, independente de sua missão e seu público-alvo. Contudo, o que se percebe é que o deveria ser uma ferramenta rotineira, apenas é vista em treinamentos, discursos e livros.

O que é estranho, visto que o homem é um ser social e a comunicação é essencial em seus relacionamentos. Então, fica o questionamento de como o feedback se tornou um mito de sucesso, mas não uma realidade no mundo corporativo.

Uma das várias suposições que podemos pensar é que a razão disso é que muitas pessoas ainda acreditam que Feedback é parte de um sistema complexo. Uma atividade que precisa de uma estrutura delineada para ter o resultado desejado. Ledo engano!

Para realizar o feedback, você só precisa de três simples elementos: O emissor, a mensagem e o receptor. Ou seja, o feedback não é apenas quando um funcionário não está realizando o esperado. O feedback não é apenas quando o cliente insatisfeito reclama no atendimento ao cliente.

Feedback é o retorno, independente de ser negativo ou positivo, o importante é dar uma resposta a uma atividade/produto/serviço. É a retroalimentação de um processo. Você faz algo e precisa saber como está. Quais resultados gerados pelas suas ações de modo que você possa analisar o que está bom, o que não está e o que precisa ser melhorado.

E não pense que a ferramenta do feedback é restrita apenas para os gestores. Uma equipe bem sucedida precisa ter um alinhamento não só em suas habilidades, mas também em sua comunicação. Várias teorias sobre administração ressaltam o papel da comunicação como fator de sucesso para uma empresa. Em uma era em que não falta meios de se expressar e transmitir mensagens, feedback está sendo uma ferramenta subutilizada. Vamos mudar essa realidade?

Texto publicado originalmente no Linkedin e Administradores em 06/09/2016.