modelo-processo-negocio

Em tempos em que a dualidade predomina, o administrador deve ter cuidado ao escolher apenas um lado. Afinal, as empresas são sistemas complexos que exigem uma visão holística e não apenas especialista.

Minha formação é em administração, então tive disciplinas gerais e especificas. Aprendi desde as primeiras teorias de administração, com Taylor e Fayol, até as disciplinas que estão em foco no momento, como empreendedorismo.

A primeira coisa que você aprende sobre a arte de administrar é que em uma empresa, assim como no corpo humano, tudo está interligado em vários sistemas complexos e específicos, que precisam estar alinhados para obter os objetivos desejados. Então, um gestor, por mais especialistas que seja não pode discriminar ou deixar de considerar alguma parte essencial para o funcionamento da organização.

Tendo isto em vista, iniciei em 2014 um MBA em duas áreas primordiais e básicas de toda empresas: Processos e Projetos. Recebi alguns comentários não acreditando em uma especialização que unisse os dois mundos. Como se para entender sobre processo, fosse contraditório também atuar no ramo de projetos Não entendi e ainda não consigo compreender a razão de ter que escolher um ou outro.

Agora, vamos examinar a realidade em que vivemos. Independente de ser um funcionário, empresário, empreendedor ou autônomo, você diariamente lida com os dois aspectos. Se você trabalha com processos bem definidos dentro de uma empresa, ainda assim, nem que seja ocasionalmente, está envolvido em algum novo projeto da sua empresa.

Não importa se são novos produtos ou mesmo uma melhoria de processo, as empresas não podem mais se dar ao luxar de manter o status quo, ou seja, permanecer como sempre foi, pois simplesmente perdem a estabilidade/parcela de mercado ou podem até deixar de existir.

Logo, por mais processos bem estruturados e definidos que sua empresa possa ter, as mudanças constantes do mercado a forçam a estar sempre um passo a frente. Sempre buscando algum tipo de melhoria.

Do mesmo jeito, se você trabalha com projetos, por mais diferenciados que eles possam ser (Diferente equipe, empresa, produto, serviço, etc.), você é obrigado, até mesmo pelas mais básicas metodologias de um projeto, a seguir um processo = Planejamento, Execução, Monitoramento, Resultados.

Então, por que escolher um ou outro? Por que devemos seguir um modelo antiquado de especialização, sendo que o mercado atual exige que você esteja cada vez mais aberto a novas ideias, metodologias e forma de trabalho? Por que se limitar a um tema, se cada vez mais a intersecção de áreas é o que tem dado as respostas que precisamos? Portanto, sejamos completos e complexos não apenas fisicamente, mas também intelectualmente.

Texto publicado originalmente no Linkedin e Administradores em 20/09/2016.