Muitos filmes ficam de fora da disputa pelo Oscar. Aqui vai uma lista com os 5 melhores filmes, que foram esnobados no Oscar 2018.

A temporada de premiação é bastante disputada. Como eu já expliquei aqui: História do Oscar – Categorias Explicadas… São cerca de 300 filmes que devem ser vistos e votados pelos membros da Academia, até que os indicados sejam escolhidos.

Por ‘N’ motivos como: Falta de verba para fazer a campanha de marketing do filme, data de lançamento muito longe das premiações, controvérsias sobre a obra, ou simplesmente, o azar de nem mesmo ser  ser visto. Muitos filmes acabam sendo deixados de lado.

Aqui vão alguns exemplos de excelentes filmes que não entraram na lista de indicados. Os 5 melhores filmes esnobados no Oscar 2018.

Mãe! (Mother! – 2017)


Polêmico trabalho de Darren Aronofsky com Jennifer Lawrence, Javier Bardem, Ed Harris e Michelle Pfeiffer. Um dos filmes mais comentados do ano passado. Amado e odiado. Causou uma gigante discussão por onde passou e arrebatou boa parte do público que, “quebrou a internet” com teorias, reflexões e interpretações sobre a obra.


Um filme pesado que incorpora alegorias temáticas e visuais passiveis de várias leituras. Com uma narrativa complexa e arrojada que suga a atenção e provoca o espectador. Tido por quem não gostou, como pseudo-inteligente e demasiadamente ambicioso, nem pelo seu primor técnico, “Mãe!” foi lembrado no Oscar.

Terra Selvagem (Wind River, 2017)

O filme marca a estreia de Taylor Sheridan como diretor, já conhecido pelos excelentes trabalhos como roteirista em “Sicario: Terra de Ninguém” de 2015, e “A Qualquer Custo” de 2016. Com Elizabeth Olsen, Jeremy Renner e John Bernthal no elenco, o filme traz um importante debate sobre feminicídio.

Tensão constante até o clímax máximo. Diálogos poderosos e uma mensagem sobre perdas, de todas as formas possíveis. Perdas de esperança, de origem e perda de humanidade. Direção sensível e profunda. Um fimão!

Fragmentado (Split, 2017)

Filme de terror psicológico escrito e dirigido por M. Night Shyamalan. Estrelado por James McAvoy, que interpreta um homem com 23 personalidades diferentes que sequestra e aprisiona três adolescentes.


Do mesmo universo de “Corpo Fechado” de 2000, e com sequencia já confirmada, o filme de baixo orçamento arrebatou os cinemas e impressionou todo mundo ao mostrar o talento máximo de James McAvoy. Brilhante em sua atuação, o ator encarna várias personalidades diferentes sem nenhum artifício de maquiagem ou figurino. Um trabalho que merecia o reconhecimento da Academia.

A Guerra dos Sexos (Battle of the Sexes, 2017)


Emma Stone e Steve Carell. Nem os dois nomes de pesos foram capazes de atrair a atenção do público. O filme conta a história real de um uma disputa de tênis entre o ex-campeão Bobby Riggs e a líder da classificação mundial Billie Jean King. Um evento que se tornou centro de um debate global sobre igualdade de gêneros nos anos 70. Um ótimo filme que, infelizmente, passou despercebido pelos cinemas.

Detroit Em Rebelião (Detroit, 2017)


Kathryn Bigelow, primeira mulher a vencer o Oscar de Melhor Direção por “Guerra Ao Terror” em 2010, poderia, com facilidade estar novamente entre as indicações desse ano. A diretora que, é mestra em filmar guerras, atinge um refinamento cinematográfico primoroso ao expor de forma super-realista e tensa, os conflitos raciais dos anos 1960, na cidade de Detroit.


Com John Boyega no elenco, a história é baseada em fatos reais e põe em foco não apenas uma rebelião de rua provocada pela violência policial, como a tortura e o massacre de um grupo de negros e duas mulheres brancas num motel da cidade. Fato que deu origem a 5 dias de violentos protestos no ano de 1967, pelas ruas de Detroit, no estado de Michigan, EUA. Filmaço!

_________________________________________________

Esses são apenas alguns dos muitos filmes que poderiam ter entrado na disputa pelo Oscar 2018. E você? destacaria mais algum filme que merecia estar entre os indicados? Deixe a sua opinião/sugestão nos comentários. Até mais! 😉

Por, @diogolimma