Imagem relacionada
O livro francês de Marc Levy foi adaptado para as telonas em 2005, ganhando facilmente o público do gênero comédia/romântica. Conheci primeiro o filme e depois descobri que era baseado em um livro de 1998 e fiquei interessada em ler, principalmente por descobrir que tem um segundo volume, sendo que o filme não teve continuação.

Quando finalmente li o livro esse ano, entendi a razão do filme não precisar de uma sequencia. Na trama de Marc Levy é essencial o segundo volume, visto que o primeiro termina sem um final concreto e totalmente em aberto. Contudo, o final não é a única diferença entre livro e filme, então vou citar as principais abaixo.

ATENÇÃO: CONTÉM SPOILERS

  1. Os nomes dos personagens

A primeira grande mudança entre filme e livro são os nomes dos personagens principais. No filme, temos Elizabeth, interpretada por Reese Witherspoon, e David, interpretado por Mark Ruffalo. Enquanto no livro, o homem solitário é Arthur e a médica que está em coma é Lauren. Nada muito impactante para os fãs e talvez foi uma estratégia do roteirista na adaptação, visto que a história de Elizabeth e David se diferenciam em muitos pontos do romance entre Arthur e Lauren.

Imagem relacionada

  1. Mudança de Personagens

No filme, Elizabeth tem uma irmã casada, Abby, que é responsável pela decisão da vida dela. Já David tem o melhor amigo JJ, que descobrimos depois ser um antigo namorado de Abby, sendo a causa de apenas David ver Elizabeth, pois os dois iriam se conhecer na noite do acidente.

No livro, a família de Lauren é apenas a mãe e o cachorro de estimação de Lauren, que Arthur chega a conhecer ao tentar verificar se a história do “fantasma” em sua casa é verdadeira. Além disso, Arthur tem como melhor amigo Paul, que também é seu sócio.

Imagem relacionada

  1. A tragédia na vida de David/Arthur

Os dois personagens são solitários e pouco sociais por terem uma tragédia na vida deles, mas existe uma diferença. David perdeu a esposa há pouco tempo e por mais que Jack/JJ insista, ele não toma nenhuma atitude para superar até encontrar com o espírito de Elizabeth.

Já Arthur perdeu a mãe quando jovem e viveu uma vida até normal, com relacionamentos e tudo mais. Contudo, somente com a visão de Lauren, ele começa a lidar em como a morte da mãe o atingiu. Desse modo, quando Arthur “sequestra” o corpo de Lauren, ele retorna a sua casa de infância depois da morte da mãe, se conectando com a lembrança dela e finalmente superando sua dor.

Resultado de imagem para e se fosse verdade gif

  1. A memória de Lauren/Elizabeth

No filme, Elizabeth não se lembra de nada e David a ajuda a descobrir quem é e o que aconteceu com ela. Esta parte causa várias cenas cômicas e ocupa boa parte do filme, sendo uma forma de Elizabeth reavaliar a vida que levava, quase não vivendo.

No livro, Lauren sabe quem é o que aconteceu com ela e Arthur passa boa parte do tempo tentando descobrir uma forma de trazê-la de volta do coma. O foco no livro é não só explorar a vida de Lauren, mas também de Arthur, que nunca se entregava inteiramente em um relacionamento.

Resultado de imagem para just like heavengif

  1. O final

Diferente do filme, Arthur e Lauren tem uma conexão mais profunda, pois os dois conseguem se tocar, como se ela não estivesse em coma. Assim, o livro constrói um relacionamento completo entre os dois, emocional e carnal. Então, quando Lauren retorna ao corpo e não se lembra de Arthur é muito mais triste do que no fim, pois eles estavam vivendo como um casal. E o pior, o livro termina assim!

Já no filme, Elizabeth não se lembra de imediato de David, mas, como esperado em uma comédia romântica, no final um simples toque entre eles faz o casal ter o seu merecido final feliz.  Ou seja, a frustração do filme é passageira, enquanto do livro é prolongada até o segundo volume.

Resultado de imagem para e se fosse verdade gif

Por fim, recomendo tanto o livro quanto o filme. Por mais que o livro possa ter um final abrupto, ainda vale muito a pena. Só não consegui ainda encontrar o segundo livro para verificar se Arthur e Lauren conseguem seu tão sonhado final feliz (Espero que sim!).

Diferente da maioria das adaptações, não consigo escolher de qual gostei mais. O livro é muito envolvente e você devora, se envolvendo e se emocionando com o casal. O livro está mais para drama do que comédia. Já o filme é realmente baseado, não segue exatamente o livro e muda muitas coisas, porém faz de uma forma competente, criando uma versão alternativa da história original de uma forma excelente. Então, escolho e super indico os dois, filme e livro!