Imagem relacionada

Um romance no espaço que foi vendido como ficção científica.

Provavelmente, esse foi o maior erro de “Passageiros”. Quando você assiste o trailer, você imagina um filme sobre ficção científica com um grande mistério. Porque apenas Chris Pratt e Jennifer Lawrence estão acordados antes do tempo? O que está acontecendo com a nave? Estas perguntas são facilmente resolvidas e o conflito final não tem nada a ver com isto.

A Trama

O filme foi vendido como dois passageiros que acordam antes do tempo de uma viagem intergalática e descobre que a nave está com problemas. Então, eles precisam descobrir o que está acontecendo para salvar suas vidas e dos outros passageiros ainda em hibernação.

Pelo menos, a trama foi vendida dessa maneira. Contudo, o foco do filme é mais na relação amorosa entre os personagens de Chris Pratt e Jennifer Lawrence. No início do filme, a nave enfrente uma chuva de meteoros que ocasiona em erros, como o despertar de Jim Preston (Chris Pratt). A partir daí, ele tenta descobrir uma modo de retornar para hibernação, mas sem sucesso. Então, num momento de quase loucura, ele descobre Aurora (Jennifer Lawrence) e decide acordá-la para ter companhia.

O Roteiro

Como o filme já demonstra o que Jim fez, ficamos apenas na expectativa de como será a reação de Aurora ao saber que foi acordada intencionalmente. Ou seja, a estrutura do roteiro se assemelha mais a um romance. Um casal se conhece, se apaixona, um comente um erro e o outro precisa perdoar para voltarem a ser felizes.

 

Fiquei aguardando a temática para ficção científica, mas tirando a nave do futuro, que tem tudo, o filme foge bastante da temática. Até o grande mistério da nave estar falhando, se torna algo óbvio com a demonstração da chuva de meteoro no início.

Não sei se foi intencional, mas notei duas referências que o roteiro pode ter feito. A primeira é com a Bela Adormecida, com Aurora sendo acordada pelo seu “príncipe encantado”. A segunda, com Jim sendo Adão, que está no paraíso, mas só sente feliz com a chegada de Eva, Aurora. E Arthur poderia muito bem ser a cobra, pois ele revela o grande segredo de Jim, causando os problemas entre o casal.

Dessa forma, o roteiro consegue entregar o que se propõe sobre o romance. E a mensagem principal de que devemos criar a nossa felicidade durante a jornada e não esperando pelo destino final.

Parte Técnica

Sem dúvidas, o grande triunfo do filme. Enquanto o roteiro comete alguns deslizes em sua proposta inicial, os efeitos especiais entregam um filme de primeira. Especialmente a cena com a nave perdendo a gravidade. Aliás, todo o cenário da nave é espetacular, causando curiosidade sobre cada detalhe.

Por fim, “Passageiros” parece mais uma aventura com romance que se assiste na televisão e não um filme de ficção científica que trate de questões da humanidade. Vale a pena pela diversão em si, mas não espere um filme marcante e que te faça assim do cinema refletindo.